DÉBORA DENADAI EM PROSA E VERSO

FAZER POESIA É LAVAR A ALMA FAZENDO SANGRIA...

Perfil
Sou alguém
que fala muito quando cala,
que às vezes atira a esmo
a palavra, o olhar, a fala...
Não me agrada a mesmice,
não gosto da rotina,
do gesto ensaiado,
da calculada rima,
do sorriso calculado
que, sem graça, elimina
o toque emocionado,
o olhar que ilumina.
Gosto da solidão amiga,
que abre os olhos da alma,
que no silêncio interior abriga,
afaga, mostra a vida, acalma,
o espírito exausto de intrigas.
Gosto das coisas singelas,
do olhar do meu filho,
do seu sorriso aberto como janelas.
Aos exageros e luxos prefiro
muito mais a simplicidade,
o despojamento que admiro
naqueles que, sem vaidade,
vivem apenas, sem delírio.
Quem sou?
Pergunta difícil esta.
Estou hoje, amanhã quem sabe?
Não tenho estrela na testa.
Carrego-a no coração.
Estou em construção.
Nunca se sabe.
Ou não.
Site do Escritor criado por Recanto das Letras