DÉBORA DENADAI EM PROSA E VERSO

FAZER POESIA É LAVAR A ALMA FAZENDO SANGRIA...

Meu Diário
03/08/2006 17h01
SÍNDROME SÚBITA DO PÉ NA BUNDA
Meu querido amigo Francisco, a quem eu carinhosamente e sem autorização já fui logo chamando de Chico (como era de se esperar), apontou, bem a propósito, que meu diário de diário não tem nada. Até porque já tem um montão de dias sem nada. Assim lá vou me explicando.
Chico querido, ando sofrendo da SSPB (Síndrome Súbita do Pé na Bunda). É aquele troço esquisito que a gente adquire por meio de um vírus que nos ataca quando já tomamos algum em algum ponto da vida e assim, aprendemos a antecipar os que estão por vir. Resultado: entramos em convulsões várias do tipo:
a) Esse cara tá bom demais pra ser verdade. Abra o olho e CAIA FORA LOGO;
b) Esse cara tem isso, isso, isso e mais aquilo que não bate com a descrição. Abra o olho e CAIA FORA LOGO;
c) Esse cara tem tudo certinho. Por que, com mil diabos, olharia justamente para esta senhorita aqui? Estranho. Abra o olho e CAIA FORA LOGO.
Já viu, né, Chico? Com tanto abra o olho e caia fora, acabei esquecendo de botar no diário as coisas porque a mão estava muito ocupada protegendo a bunda...
bjos a todos e um beliscão vocês sabem onde...:-))

Publicado por Débora Denadai em 03/08/2006 às 17h01
 
19/04/2006 16h08
O CAOS SOU EU
Definitivamente há algum problema comigo na área que se localiza no cérebro entre os pensamentos, os sentimentos e as idéias. Não, senhor. Pensamento e idéia não é a mesma coisa. Pensamento passa rapidinho e vai embora. E se fica, transforma-se automaticamente em idéia, pegou? E se você agarrar a dita cuja, sinto muito , vá a um centro espírita ou hospital psiquiátrico,porque aí ou é Obsessão ou TOC (Transtorno Obsessivo Compulsivo, que é como os doutores das idéias batizaram a coisa). E eu definitivamente sou a incoerência personalizada.
Adoro plantar coisas, ficar no meio do mato. Mas se fizer isso tempo demais, meu cérebro dá pane e quem estiver por perto corre risco de morrer estrangulado.
Se eu não tiver uma pequena multidão à vista, entro em crise existencial e penso que sou Robinson Crusoé e ameaço assar o papagaio pro jantar. Se tiver gente demais, dou muqueta em quem estiver na frente e saio desarvorada pra nunca mais.
Definitivamente, algumas pessoas nasceram para lugares pequenos,sem muita complicação e vivem felizes pra sempre. Quem não pensa é mais feliz. MORRRRRRRRRO de inveja dessa gente. Eu sou um desastre: penso o tempo todo, analiso cada instante e cada pessoa (inclusive o jeito que a minha gurua das idéias me olha), e , diabos: sou inteligente pra caralho. E nada modesta, que nesta altura da vida, modéstia no meu caso seria hipocrisia pura.
Eu organizo a vida de qualquer criatura que resolve me contar seus problemas. Quanto aos meus, eu sou a definição humana de CAOS. Assim, maiúsculo.
Alguma sugestão? I CRY FOR HELP...
bjos e um beliscão na bunda
d

Publicado por Débora Denadai em 19/04/2006 às 16h08
 
16/02/2006 10h44
HELLO STRANGER : ESTOU NO PILOTO AUTOMÁTICO
Alguém aí nunca entrou numa dessas fossas cavadas por anônimos? Não, não to falando do cara que não sai no jornal do lado da Gostosona Bündchen ou da perua que nunca teve sua fotinha na CARAS, seu grande sonho de consumo. Tô falando daquele tipo de merdinha que te manda email anônimo com fofoca sobre sua vida pessoal ou de alguém muito próximo a você e, que por ser um tremendo cara-de-pau-mau-caráter-sem-nada-pra-fazer, obviamente não assina a fofoca porque lhe faltam cojones, meus amigos.
Tô falando de gente que manda flores com cartãozinho amoroso pra gente devidamente compromissada com outra gente, compromisso sabido e notório pela humanidade, mas assim sabe como, "esquece" de assinar que é pra deixar a criatura imaginando em quem teria despertado tamanha afeição...Sabe como? Então. É desse tipo de "anônimo" que eu tô falando.
Anonimato é bom. É bom ser anônimo pra ter uma vida sossegada sem nenhum papparazzi pentelhando, sem nenhum repórter bostinha de início de carreira torrando a paciência etecetera e tal. Agora, anonimato assim, desse jeitinho que eu falei é coisa de gente que não tem outra escolha, porque mesmo dizendo quem é , a pessoinha é tão insignificante que ninguém saberia do mesmo jeito...Tadinhos, né? De qualquer forma, "anônimos anônimos", vocês não estão sós. O mundo está lotado de gente assim . JOIN THE CLUB ... and screw you, se é que me entendem...
No mais, LIGUEMOS O PILOTO AUTOMÁTICO, ACENDAMOS A LUZ DO FODA-SE E SEJAMOS FELIZES, CRIANÇAS...
d

Publicado por Débora Denadai em 16/02/2006 às 10h44
 
18/11/2005 15h29
MORRO DE INVEJA DOS HOMENS!!
Pode ir parando se você pensou naquela balela toda de "inveja do pênis" inventada pelo Mr. Freud. Nada, nadica disso. Aliás, sinto-me perfeitamente satisfeita e em sintonia com meu equipamento feminino. Mas tenho uma puta de uma inveja dos homens. Se tem coisa boa é ser provido do tal de Saco.
Explico-me: tem pessoas que nasceram pra pentelhar a humanidade e esforçam-se com dedicação de cão pastor na tarefa de serem cricas. Aí os homens levam vantagem. Se eu fosse homem teria milhares de coisas pra dizer pra estas criaturas, tipo:
1)Sabe que você me dá no saco?
2)Num tenho o menor saco pra gente como você...
3)Ai, meu saco...(acompanhado daquele olhar de desespero)
4)vê se não enche o meu saco...
5)Olha aqui, eu tenho culhão suficiente pra te encher de porrada.
AI, QUE INVEJA MISERÁVEL!!! COMO DEVE SER BOM SER HOMEM QUANDO TEM UM PÉ NO SACO DESSES POR PERTO...Infelizmente, como boa moça, só posso ficar PUTA DA VIDA!!!!
BJOCAS E UM BELIXCÃO NA BUNDA DE TODO MUNDO

Publicado por Débora Denadai em 18/11/2005 às 15h29
 
28/08/2005 20h04
YOU HAVE TO FIND YOURSELF
Característica comum a todos os domingos: dia meio besta, em que a gente fica naquela leseira típica. Com ela, vem a cavalo uma espécie de melancolia. E pra ajudar você resolve ouvir algum cd que não escuta faz séculos. Dei pra ouvir um cd do Eric Clapton (grande cara, belos olhos) e passo cinco, dez vezes a mesma música que, invariavelmente, me bota pensando: I had to find myself. Pra quem não é muito chegado no inglês , Tenho que encontrar-me. É cara, tá certinha tua letra: "there's no use in looking for someone else, cause I"ll be lonely till I find myself" (nem adianta procurar por outra pessoa, porque vou estar só enquanto não me encontrar). Nada pode ser mais certo. Nem tente, amiguinho, you have to find yourself. De outra forma, você estará só. Always.
bjo no coração e um beliscão na bunda.
d

Publicado por Débora Denadai em 28/08/2005 às 20h04



Página 2 de 7 1 2 3 4 5 6 7 [«anterior] [próxima»]

Site do Escritor criado por Recanto das Letras