DÉBORA DENADAI EM PROSA E VERSO

FAZER POESIA É LAVAR A ALMA FAZENDO SANGRIA...

Meu Diário
27/05/2005 22h36
HOJE EU TO ESPINHADA...
Se você ainda não cruzou na sua vida com um homem-cacto (tem a variante feminina também.Calma, garotos) não sabe o que está perdendo.
Esta espécie nada rara, prolifera feito baratas por todo lado. Assim, já começa a primeira vantagem: como tem por todo lado, não precisa esforço pra encontrar. Esta coisa atravessa o seu caminho quando menos você espera.
O problema é que no mais das vezes, o tipo cacto se apresenta apenas com a parte mais bonita: as flores.Todo mundo sabe que flor de cacto é uma beleza. Só que, como esta flor, não fede, nem cheira.
Em compensação,sabe espetar que é uma beleza.
O pior de tudo é que este tipo de criatura, uma vez que passou pelos seus canteiros, dificilmente você consegue erradicar. Sempre deixa um espinhozinho pra trás e quando se pensa que não, fura pra cacete.
Eu tive uma espécie destas. E a coisa não desaparece nem a pau. Tá sempre me espetando. Espetou hoje de novo. A única possibilidade de vingança é mandar o cara pegar o espinho e enfiar direitinho você sabe onde. O problema é que podem até gostar.
beijos carinhosos e nenhum cacto na bunda. Só o beliscão de sempre.
bjos
d

Publicado por Débora Denadai em 27/05/2005 às 22h36

Site do Escritor criado por Recanto das Letras